logo AzMina

AzMina divulga as repórteres selecionadas para as Bolsas de Reportagem

Três repórteres receberão R$ 6 mil para realizar uma reportagem sobre violência doméstica

A Revista AzMina, com apoio do Volt Data Lab, convidou jornalistas mulheres a enviarem projetos de reportagens sobre violência doméstica para o concurso de Bolsas de Reportagem.

Foram enviados 108 projetos no total, trazendo os mais variados olhares sobre a violência doméstica, em suas múltiplas faces e camadas, deixando claro o quanto ainda há muito a ser falado sobre o assunto no Brasil.

As propostas foram analisadas levando em conta a originalidade da pauta, a experiência das repórteres, profundidade da proposta e a aplicabilidade do planejamento e do orçamento. Seis propostas passaram para a segunda fase da seleção, quando foram realizadas entrevistas.

As três selecionadas para receber as bolsas, no valor de R$ 6 mil cada, foram:

Maria Fernanda Ribeiro 
Flaviana Alves Santos 
Joana Suarez

As reportagens produzidas com as bolsas serão publicadas na Revista AzMina nos próximos meses.

Nós, da equipe da Revista AzMina, agradecemos a todas as jornalistas que se inscreveram.

Quer ajudar uma mulher em situação de violência? Baixe o PenhaS

Quem está na cola do machismo mesmo?

Desde 2015, AzMina está do lado das mulheres e da luta pelos nossos direitos. E, ao nosso lado, nós tivemos muitas leitoras e leitores, que financiam o nosso trabalho e acreditam que jornalismo feminista deve chegar a todos. Graças aos nossos apoiadores, impactamos a vida de milhares de mulheres e produzimos cada vez mais conteúdos e projetos. Nossas reportagens, vídeos, podcasts, campanhas de conscientização e projetos como o PenhaS e o Elas no Congresso são totalmente gratuitos.

Se você valoriza tudo isso, considere fazer uma doação. Junte-se às mais de 500 pessoas que tornam o nosso trabalho possível. A maior parte dos nossos apoiadores contribui com R$ 20 mensais e cada real é importante.

O jornalismo feminista independente é muito essencial à Democracia sempre. Mas no Brasil de 2021, não podemos descuidar nem um dia. Para isso, AzMina depende de você.

APOIE A CONTINUIDADE DESSE TRABALHO HOJE!