logo AzMina

‘Vai sozinha?’: perrengues que a mulher passa quando sai só

Viajar sozinha ou ir para um bar desacompanhada não é fracasso, mas escolha!

“Mas por que você está aqui sozinha? É tão bonita!”. A advogada Angélica Almeida já perdeu as contas de quantas vezes ouviu essa frase das pessoas todas as vezes que decidiu sair sozinha para um bar ou um show. 

Esses questionamentos não são exceção e refletem o quanto a sociedade ainda estranha o fato de que uma mulher pode, sim, ser muito feliz sozinha e de que ela não está esperando macho.  “É muito comum ver homem se oferecendo, como se eu tivesse em busca de um para viajar comigo. E não!”, diz Manoela Ramos, escritora viajante

Além de perguntas e ofertas inconvenientes, há outros perrengues que uma mulher passa quando decide sair sozinha. É isso que a gente discute no programa “Mas Vocês Veem Gênero em Tudo”, desta semana. Conversamos com Manoela e Angélica e listamos as situações mais comuns que acontecem! 

No programa, a gente também aborda que viajar sozinha ou ir para um bar desacompanhada não tem nada a ver com ser solteira, e nem que aquela mulher não tem amigos. Assista!

Aproveite e se inscreva no canal! Tem vídeos novos toda terça-feira e quinta quando dá! Você vai saber mais sobre assuntos como sexo, maternidade, autoestima, saúde e muito mais!  

Somos movidas por uma comunidade forte. Falta você!

AzMina ajudou a revolucionar a cobertura de gênero no jornalismo brasileiro nos últimos 6 anos. Com informação e dados, discutimos temas tabus, fazemos reportagens investigativas e criamos uma comunidade forte de pessoas comprometidas com os direitos das mulheres. Muita coisa mudou nesse meio tempo (feminicídio deixou de ser “crime passional” e “feminista” xingamento), mas as violências contra as mulheres e os retrocessos aos nossos direitos continuam aí.

Nosso trabalho é totalmente independente e gratuito, por isso precisamos do apoio de quem acredita nele. Não importa o valor, faça uma doação hoje e ajude AzMina a continuar produzindo conteúdo feminista que faz a diferença na vida das pessoas. O momento é difícil para o Brasil, mas sem a nossa cobertura, o cenário fica ainda mais tenebroso.

FAÇA PARTE AGORA