logo AzMina

AzMina vence Troféu Mulher Imprensa como melhor projeto jornalístico

"Este prêmio vem nos dizer que estamos indo no caminho certo!”, afirma Nana Queiroz, diretora de redação d'AzMina

A Revista AzMina levou o Troféu Mulher Imprensa 2017, da revista “Imprensa”, como o melhor projeto jornalístico. A lista de campeãs da 11ª edição do prêmio foi divulgada na segunda, 12. A revista foi eleita em votação popular.

“A gente aqui n’AzMina trabalha movida a paixão: a grana é curta, o trabalho é intenso, mas nunca falta motivação. Este prêmio vem nos dizer que estamos indo no caminho certo!”, afirma Nana Queiroz, diretora de redação da revista e Diretora Executiva d’AzMina.

A honra é ainda maior ao observar os nomes das demais finalistas na mesma categoria, as mulheres sensacionais dos projetos: Agora é que são elas; Blogueiras Negras; Nós, mulheres da periferia e Think Olga.

Prestes a completar 2 anos, a Revista AzMina se mantém independente graças aos mais de 1.000 doadores que ja contribuíram para financiar o projeto. A revista está na reta final de mais um crowdfunding, desta vez para financiar 12 grandes reportagens investigativas sobre temas como exploração sexual infantil nas rodovias mineiras, mulheres nas Forças Armadas e o racismo no mundo da moda. Para conhecer os detalhes e fazer sua doação, clique aqui. A arrecadação se encerra em dois dias!

Obrigada a todos e todas que votaram e que seguem contribuindo para financiar a este projeto.

“Só podemos agradecer aos mais de mil de doadores que possibilitaram que a gente existisse. Sem eles, AzMina seria só um sonho”, completa Nana.

AzMina é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é usar a informação e a educação combater os diversos tipos de violência que atingem mulheres brasileiras, considerando as diversidades de raça, classe e orientação sexual. Já a Revista AzMina é uma publicação online e gratuita para mulheres de A a Z.


***Você sabia que pode reproduzir tudo que AzMina faz gratuitamente no seu site, desde que dê os créditos? Saiba mais aqui.

Quem está na cola do machismo mesmo?

Desde 2015, AzMina está do lado das mulheres e da luta pelos nossos direitos. E, ao nosso lado, nós tivemos muitas leitoras e leitores, que financiam o nosso trabalho e acreditam que jornalismo feminista deve chegar a todos. Graças aos nossos apoiadores, impactamos a vida de milhares de mulheres e produzimos cada vez mais conteúdos e projetos. Nossas reportagens, vídeos, podcasts, campanhas de conscientização e projetos como o PenhaS e o Elas no Congresso são totalmente gratuitos.

Se você valoriza tudo isso, considere fazer uma doação. Junte-se às mais de 500 pessoas que tornam o nosso trabalho possível. A maior parte dos nossos apoiadores contribui com R$ 20 mensais e cada real é importante.

O jornalismo feminista independente é muito essencial à Democracia sempre. Mas no Brasil de 2021, não podemos descuidar nem um dia. Para isso, AzMina depende de você.

APOIE A CONTINUIDADE DESSE TRABALHO HOJE!