logo AzMina

Revista AzMina quer patrocinar 13 grandes reportagens feministas

O jornalismo feminino pode ser tão bom e empoderador quanto a gente quiser! Colabore em nossa vaquinha on-line

A  gente é revista feminina, sim, mas vamos falar de bolsas muito mais importantes do que essas de levar os badulaques: as Bolsas de Reportagem d’AzMina. Queremos produzir 13 grandes reportagens investigativas sobre temas que combatam o preconceito, empoderem mulheres, ampliem o acesso a direitos das mulheres negras, indígenas, mães, lésbicas e trans e construam um mundo em que a gente é mais feliz e mais livre. Pra isso, porém, dependemos de sua doação!

O jornalismo feminino pode ser tão bom e empoderador quanto a gente quiser! Mas não podemos nos deixar enganar: nenhuma informação na internet é de graça. Há sempre alguém pagando por ela e, na maioria dos casos, são grandes marcas para quem interessa muito mais que as mulheres estejam inseguras e alienadas para compensarem sua falta de autoestima comprando cada vez mais produtos que prometem a fórmula mágica da beleza.

Na Revista AzMina a gente pensa diferente. Pra gente, você já é incrível do jeito que é e não precisa de nenhum pó de pirilimpimpim. O que você precisa é de uma equipe competente, diversa e ética de comunicadoras que desvende, questione e te informe sobre seus direitos e as opressões que você e outras mulheres sofrem por aí. Uma equipe que ache que o principal cliente do jornalismo são @s [email protected] Que use o jornalismo investigativo e campanhas de redes sociais para fazer sua vida melhor e te dê as ferramentas que você precisa pra questionar e lutar pelo mundo que deseja.

Com essas 13 bolsas de reportagem nós queremos oferecer recursos e boa infra-estrutura para que jornalistas mulheres façam isso. Nós queremos tocar em temas tabus, denunciar abusos, explorar novas possibilidades de direitos, educar, informar e entreter.

azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-como-funciona3

azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding2

Nossas Propostas

azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem01 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem02 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem03 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem04 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem05 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem06 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem07 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem08b azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem09b azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem10 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem11 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem12 azmina-bolsas-reportagem-crowdfunding-reportagem13

Doar é simples, veja o passo a passo:

  1. Entre neste link aqui 
  2. Clique no botão “Apoiar este projeto”, no topo direito da página
  3. Escolha a recompensa desejada
  4. Aperte o botão “Realizar pagamento”
  5. Preencha seus dados e clique “Próximo Passo”
  6. Há três métodos de pagamentos possíveis nas abinhas que aparecem: cartão, boleto bancário ou pagamento internacional
  7. Se escolheu boleto, imprima-o a partir de seu email e realize o pagamento
  8. Após a confirmação do pagamento você receberá um email para votar em sua reportagem favorita.

E Pronto!

 

Quem está na cola do machismo mesmo?

Desde 2015, AzMina está do lado das mulheres e da luta pelos nossos direitos. E, ao nosso lado, nós tivemos muitas leitoras e leitores, que financiam o nosso trabalho e acreditam que jornalismo feminista deve chegar a todos. Graças aos nossos apoiadores, impactamos a vida de milhares de mulheres e produzimos cada vez mais conteúdos e projetos. Nossas reportagens, vídeos, podcasts, campanhas de conscientização e projetos como o PenhaS e o Elas no Congresso são totalmente gratuitos.

Se você valoriza tudo isso, considere fazer uma doação. Junte-se às mais de 500 pessoas que tornam o nosso trabalho possível. A maior parte dos nossos apoiadores contribui com R$ 20 mensais e cada real é importante.

O jornalismo feminista independente é muito essencial à Democracia sempre. Mas no Brasil de 2021, não podemos descuidar nem um dia. Para isso, AzMina depende de você.

APOIE A CONTINUIDADE DESSE TRABALHO HOJE!