S e 2015 foi o ano do feminismo, é claro que isso se refletiu (ou foi reflexo do que aconteceu) nas produções culturais também. Mulheres empoderadas, representatividade e abordagem de temas relativos à desigualdade de gênero apareceram em diversos filmes e séries, levando o feminismo a muita gente! Aqui nós listamos as produções mais feministas deste ano. Lembrou de alguma outra que devia entrar na lista? Conte qual é nos comentários!

1. Jessica Jones

 jessica jones

A série de Netflix baseada em quadrinhos da Marvel foi criada e escrita por uma mulher e faz uma metáfora incrível sobre relacionamentos abusivos e estupro. A gente fala mais dela aqui.

2. Olmo e a Gaivota

Escrito e dirigido por Petra Costa, com co-direção da dinamarquesa Lea Glob, esse filme  conta a história de uma bailarina grávida, em um misto de documentário e ficção. O legal da história é que ela derruba o mito de que a gestação se resume aos melhores meses da vida de uma mulher, ao mostrar as dores e sofrimentos do ponto de vista da gestante.  De quebra, a divulgação ainda produziu um dos vídeos mais inspiradores do ano!

3. Que horas ela volta?

 que horas ela volta

Um dos maiores sucessos do cinema brasileiro do ano, o filme de Anna Mulayert é protagonizado por mulheres e aborda um tema bem complicado: o do trabalho doméstico baseado na exploração. Fala ainda da emancipação feminina e da transferência do trabalho doméstico de uma mulher a outra, como uma forma de emancipação que só ajuda a piorar a desigualdade entre mulheres.

Pra saber mais sobre o problema do trabalho doméstico, leia nossa matéria.

4. What happened Miss Simone?

 nina simone

Você com certeza conhece a música de Nina Simone. Que tal agora conhecer a sua história de vida? Uma mulher negra que enfrentou o mundo e, sem dúvida, vai te fazer chorar!

5. As Sufragistas

 sufragistas

Uma superprodução que mostra a luta das mulheres inglesas, no começo do século XX, pelo direito ao voto. Foi eleito o melhor filme do ano pelo Women Film Critics Circle.

6. Sense8

sense8 

Ó o Netflix aí de novo, gente! A trama da série Sense8 é complicada demais para explicar aqui, mas vale saber: foi criado pel@s irm@s Wachowski (do Matrix, sabe?). Lana Wachovski é uma mulher trans e fez questão de incluir o tema na série, por isso tem a maravilhosa Jamie Clayton, uma atriz trans, vivendo uma mulher trans. E ainda tem: mulher negra, lésbica, oriental e muita mulher forte!

7. Mad Max

 furiosa

Imperatriz Furiosa. Sim, ela é a protagonista do filme e não o Mad Max que dá nome a ele. E além de poeira, ação e rock, o filme mostra mulheres unidas lutando por liberdade. Está sim dentro da lógica de Holywood, mas inegavelmente é uma produção recheada de feminismo.

8. Empire

empire 

A série americana sobre os magnatas do Hip Hop surpreendeu ao revelar seu lado feminista. A personagem Cookie simplesmente ganhou as telas e tornou-se a querida do público. Ela é negra, encara questões raciais, mas é forte e guerreira. Além dela, muitas outras mulheres circulam pela série, sendo todas complexas e interessantes.

9. Livre

 livre

Neste filme, Reese Whiterspoon vive uma mulher que parte em uma jornada na natureza após a morte. No fundo, é uma história sobre uma mulher assumindo o protagonismo em sua vida, em um período de autoaceitação.

10. Unbreakable Kimmy Schimidt

 kimmy

A nova série de Tina Fey apresenta uma protagonista forte, que procura independência dos homens para se reerguer na vida. Apesar da falta de representatividade, a comédia acerta em seu humor sobre preconceitos e minorias.

BÔNUS

Elas só estrearam novas temporadas este ano, mas simplesmente não podem ficar fora desta lista:

Orange is the new black

 orange

Mulheres, muitas mulheres. Negras, gordas, magras, altas, baixas, trans, cis, héteros, lésbicas… Simplesmente veja!

How to get away with murder

how to

A última de Shonda Rhimes – famosa por criar séries cheias de mulheres fortes e com representatividade racial – tem uma das melhores protagonistas femininas! E Viola Davis levou o Emmy por sua atuação neste papel.