logo AzMina

Igrejas LGBT inclusivas ganham espaço após tiroteio de Orlando

Elas apostam em uma interpretação acolhedora da Bíblia, da Torá, do Corão e todos os textos sagrados

Na capital dos Estados Unidos, Washignton D.C.,  em cada bairro existe uma igreja com a bandeira LGBT na frente e a frase: “TODOS são bem-vindos”. Essas igrejas inclusivas ganharam força após o tiroteio de Orlando, com uma interpretação acolhedora da Bíblia, da Torá, do Corão e todos os textos sagrados.

Reportamos neste vídeo uma linda reunião religiosa de diversas denominações para acolher gays, lésbicas, bissexuais e transexuais, em homenagem às vítimas do massacre.

Quem está na cola do machismo mesmo?

Desde 2015, AzMina está do lado das mulheres e da luta pelos nossos direitos. E, ao nosso lado, nós tivemos muitas leitoras e leitores, que financiam o nosso trabalho e acreditam que jornalismo feminista deve chegar a todos. Graças aos nossos apoiadores, impactamos a vida de milhares de mulheres e produzimos cada vez mais conteúdos e projetos. Nossas reportagens, vídeos, podcasts, campanhas de conscientização e projetos como o PenhaS e o Elas no Congresso são totalmente gratuitos.

Se você valoriza tudo isso, considere fazer uma doação. Junte-se às mais de 500 pessoas que tornam o nosso trabalho possível. A maior parte dos nossos apoiadores contribui com R$ 20 mensais e cada real é importante.

O jornalismo feminista independente é muito essencial à Democracia sempre. Mas no Brasil de 2021, não podemos descuidar nem um dia. Para isso, AzMina depende de você.

APOIE A CONTINUIDADE DESSE TRABALHO HOJE!