logo AzMina

AzMina recebe apoio do Programa de Municipal de Apoio a Projetos Culturais – Pro-Mac para realização de projetos audiovisuais

Mulheres que enfrentam desafios e inspiram suas comunidades. É esta a força por trás do projeto Elas por Nós que, por meio de duas edições, apresentará mulheres brasileiras que são protagonistas das suas histórias.

O projeto será realizado pela Revista AzMina, por meio do Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais – Pro-Mac, que tem o objetivo de incentivar projetos culturais e artísticos por meio da renúncia fiscal. Com financiamento da Falconi serão produzidos episódios que contam as trajetórias de mulheres com histórias marcantes dentro da temática do episódio. 

A primeira edição apresentará as Mulheres de Impacto. Por meio de entrevistas realizadas com cada uma dessas mulheres, queremos identificar a problemática central em suas vidas e narrar quais são os caminhos encontrados por elas para encarar esses desafios.

Queremos conversar também com outras mulheres impactadas pelo trabalho da protagonista, para mostrar que a força do trabalho dela, seja em sua casa, no escritório, no consultório ou  na sala de aula pode ter um impacto real e inspirador na vida de outras pessoas. 

Na segunda edição da websérie, vamos trazer os desafios e as visões das mulheres protagonistas no enfrentamento à pandemia do Covid-19. 

Sabemos que a pandemia impacta mais a vida de mulheres do que a dos homens. Elas tiveram um aumento na carga de trabalho do cuidado, com os filhos, com a casa, foram mais expostas no dia a dia e são maioria no setor de saúde. Por isso, com entrevistas queremos saber: como a pandemia afetou as vidas das nossas protagonistas? Quais foram os caminhos encontrados por elas para encarar este desafio?  

Somos movidas por uma comunidade forte. Falta você!

AzMina ajudou a revolucionar a cobertura de gênero no jornalismo brasileiro nos últimos 6 anos. Com informação e dados, discutimos temas tabus, fazemos reportagens investigativas e criamos uma comunidade forte de pessoas comprometidas com os direitos das mulheres. Muita coisa mudou nesse meio tempo (feminicídio deixou de ser “crime passional” e “feminista” xingamento), mas as violências contra as mulheres e os retrocessos aos nossos direitos continuam aí.

Nosso trabalho é totalmente independente e gratuito, por isso precisamos do apoio de quem acredita nele. Não importa o valor, faça uma doação hoje e ajude AzMina a continuar produzindo conteúdo feminista que faz a diferença na vida das pessoas. O momento é difícil para o Brasil, mas sem a nossa cobertura, o cenário fica ainda mais tenebroso.

FAÇA PARTE AGORA