logo AzMina

Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados 2021

O MonitorA, observatório de violência política de gênero nas redes sociais, projeto da Revista AzMina e do InternetLab, foi um dos vencedores do Prêmio Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados 2021, principal premiação na área de jornalismo de dados no país. O júri destacou a “abordagem original, completa, relevante e um grau de complexidade raro nos trabalhos jornalísticos guiados por dados”.

Prêmio Respeito e Diversidade

O Instituto AzMina venceu as duas modalidades do Prêmio Respeito e Diversidade do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) 2021. Na modalidade sociedade, AzMina ficou em 3° lugar com o PenhaS, nosso app de combate à violência contra a mulher. Na categoria imprensa, a jornalista Júlia de Miranda levou o 2° lugar com a reportagem d’AzMina “Heroínas negras do Brasil: cinco mulheres que todos devem conhecer”.

Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados 2020

Em 2020, o Elas no Congresso, nosso projeto de monitoramento legislativo que conta com uma robô no Twitter, um ranking de parlamentares, newsletters semanais e reportagens especiais, foi vencedor do Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados na categoria Inovação. Os jurados destacaram a importância da transparência metodológica e replicabilidade do projeto.

Troféu Mulher Imprensa 2020

A nossa diretora Carolina Oms venceu por meio de votação popular na categoria “Jornalista Empreendedora” da edição 2020 do prêmio. O Troféu Mulher Imprensa conta com 18 categorias e tem como objetivo divulgar o trabalho das mulheres na comunicação em todo o Brasil e fomentar a pauta dos direitos das mulheres. 

Prêmio Geração Glamour

Em 2018, ganhamos o Prêmio Glamour, da Revista Glamour (Editora Globo), na categoria Agitadoras Digitais. Fomos reconhecidas pelas campanhas de conscientização que mobilizam as mídias sociais, como #CarnavalSemAssédio

Prêmio Synapsis FBH de Jornalismo

A reportagem especial O Mito do Aborto Legal, venceu o Prêmio Synapsis FBH de Jornalismo em 2016. Assinada pela repórter Carolina Vicentin, a reportagem denunciou as dificuldades que as brasileiras enfrentam para ter acesso ao aborto nos casos permitidos em lei.