azm_logo-educacional

AzMina agora conta também com cursos, palestras, workshops e oficinas

Conheça aqui nossas propostas educativas

Divã d’AzMina

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“As dores e delícias de ser uma ansiosa”

É uma mistura de egocentrismo e falta de autoconfiança. Você acha que nunca é o bastante e, ao mesmo tempo, parece que todo mundo tá de olho para ver o seu fracasso

“Por que desperdiçar um orgasmo legítimo?”

Até uma certa idade (nos casos em que não é durante toda uma vida), a mulher não pensa – nem é levada a pensar – no seu orgasmo.

“O câncer de mama me tirou quase tudo, menos a vontade de viver “

Isso mudou por completo a forma como olho pra o mundo, agora eu vejo tudo em perspectiva. Eu sei o que realmente importa. E o que realmente importa ficou.

“Uma carta ao homem que me estuprou”

O seu sofrimento não te dá permissão pra causar sofrimento nos outros. Você é covarde. Você não é louco, psicopata, doente. Você sabe muito bem o que faz.

Revista AzMina é condenada por expor comentários machistas

Indenização de R$ 2 mil reais deve ser paga a um homem que foi criticado por pregar a desigualdade entre os gêneros publicamente

“O feminismo me ajudou a sair de um relacionamento abusivo”

Ele não me deixava tirar a calcinha no sexo porque achava a cicatriz da cesárea feia! Depois de um "addedaço" no Facebook, comecei a ler sobre o feminismo e percebi que eu merecia mais.

“Nem sempre me enxerguei como bissexual”

Muitas pessoas ainda tendem a acreditar que as pessoas ou são héteros ou homossexuais, que tem de escolher ou se encaixar aqui ou ali. E eu demorei para perceber que não é assim.

“Descoberta não. Reconhecimento bissexual!”

Costumo dizer que sou bissexual desde que comecei a experimentar a sexualidade, apenas precisei de algum tempo para me perceber e me permitir sentir o que sinto

“Achei que nunca ia acontecer comigo, mas fiz um aborto”

Para mim, foi o resultado de um processo em que estive muito pouco presente. No fundo, o tal “não vai acontecer comigo” é o sofrimento calado que a sociedade machista impõe as mulheres.

“Por que naturalizamos comportamentos que associam prazer a punição?”

Ele me xingou e bateu durante o sexo e eu me senti vítima de um ato violento.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE