logo AzMina

Piriguete, sim!

Seu corpo, suas regras! Nosso segundo ensaio de moda traz algumas sugestões pra você divar quando acordar querendo sensualizar no look.
por Babi Bowie
15 de dezembro de 2015

[fusion_text][dropcap color=”” boxed=”no” boxed_radius=”0″ class=”” id=””]S[/dropcap]e há uma classe de mulheres injustiçadas é a das piriguetes. Mulheres que gostam de exibir as curvas naturais do corpo, no topo de sua autoestima, elas são acusadas de absurdos como “não se dar ao valor”. Como se achar-se linda e sensual não fosse o melhor jeito de se valorizar!

A verdade é simples: uma sociedade que controla a sexualidade das mulheres e adora mantê-las sob as rédeas da insegurança não suporta uma mulher que esteja à vontade com o próprio corpo. Mas nós, da Revista AzMina, temos o maior respeito pelas piriguetes e fizemos esse ensaio de moda em sua homenagem. Aí vão algumas ideias de looks pros dias em que você estiver querendo esbanjar sua sensualidade.

E, sim, querida, você se dá muito ao respeito – e todo mundo deve o mesmo a você, piriguetando ou não… [/fusion_text][fusion_text]

[/fusion_text][fusion_text]

[/fusion_text][title size=”6″ content_align=”left” style_type=”default” sep_color=”” class=”” id=””]Expediente[/title][fusion_text]Roupas e acessórios: Acervo Pessoal
Modelos: Andrea Rodrigues e Anna Victoria Urbieta
Fotógrafas: Babi Bowie e Anna Victoria Urbieta
Maquiagem: Lorena Caxito[/fusion_text]

Apoie AzMina

AzMina alcança cada vez mais gente e já ganhou mais prêmios do que poderíamos sonhar em tão pouco tempo. A gente acredita que o acesso a  informação de qualidade muda o mundo. Por isso, nunca cobraremos pelo conteúdo da Revista AzMina. Mas o jornalismo investigativo que fazemos demanda tempo, dinheiro e trabalho duro – então você deve imaginar por que estamos pedindo sua ajuda.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que gente que não pode pagar pela informação continue tendo acesso a ela. Porque jornalismo independente não existe: ele depende das pessoas que acreditam na importância de uma imprensa plural e independente para um país mais justo e democrático.

Apoie AzMina

AzMina é uma resposta feminista à desigualdade e ao preconceito