logo AzMina

#MamiloLivre

Se a Constituição estabelece que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, por que mulheres são obrigadas a esconder os seios? O corpo feminino é inerentemente sexual? Mamilos precisam ser polêmicos, ou será que a polêmica tem a ver com a hiperssexualização do corpo da mulher? Lançada em novembro de 2016, a campanha #mamilolivre levantou essas e outras bolas. A polêmica foi disparada pela youtuber Jout Jout, que lançou a campanha publicando em seu Face o primeiro quarteto de fotos. Quando o Facebook juntava as 4 para formar o álbum elas compunham a imagem de um seio, como em um mosaico. A sacada fez com que a campanha conseguisse burlar a censura do Facebook, e a campanha alcançou milhões de pessoas, tendo tido inclusive repercussão internacional.

Apoie AzMina

A Revista AzMina alcança cada vez mais gente e já ganhou mais prêmios do que poderíamos sonhar em tão pouco tempo. A gente acredita que o acesso a  informação de qualidade muda o mundo. Por isso, nunca cobraremos pelo conteúdo. Mas o jornalismo investigativo que fazemos demanda tempo, dinheiro e trabalho duro – então você deve imaginar por que estamos pedindo sua ajuda.

Quando você apoia iniciativas como a nossa, você faz com que gente que não pode pagar pela informação continue tendo acesso a ela. Porque jornalismo independente não existe: ele depende das pessoas que acreditam na importância de uma imprensa plural e independente para um país mais justo e democrático.

Apoie AzMina