Educacional

Olá! Bem vinda(o) ao Educacional d’AzMina!

Devido ao apoio e engajamento de nossas queridas leitoras e leitores com a revista, a associação AzMina foi crescendo e funda agora um novo setor exclusivamente voltado à educação. Oferecemos cursos presenciais e online, palestras, oficinas e workshops elaborados por nossa equipe com o apoio de especialistas nas mais diversas áreas do conhecimento, com o objetivo de, por meio da educação, ajudar a melhorar o mundo, principalmente para nós, mulheres!

Confira o catálogo abaixo, e, caso tenha interesse em algo mais específico e adaptado à sua realidade, escreva para a gente!

Palestras

A língua, como produto de uma sociedade machista, também tem um monte de vícios que a gente nem se dá conta. Escolhendo determinadas palavras, expressões e figuras de linguagem, podemos ofender, diminuir as mulheres e perpetuar o machismo. Esse linguajar, muitas vezes, é percebido de forma consciente ou inconsciente e impede que as mulheres se aproximem do seu produto e de sua empresa – e até atrapalha a maneira como seus funcionários se comunicam entre si. Mais: pode reduzir a auto-estima de suas funcionárias e diminuir seu envolvimento com o trabalho.
O que é o feminismo? O que não é o feminismo? O que, afinal, defende esse movimento que dá tanto o que falar? Quem pode ou não pode se considerar feminista? Nesta palestra, traçamos a história do movimento e introduzimos alguns de seus principais temas e pensadoras.
Dezenas de pesquisas no Brasil mostram que mulheres são a imensa maioria das vítimas de assédio sexual e moral no ambiente de trabalho. Isso reduz sua produtividade, as impede de avançar a seu pleno potencial e pode resultar em processos custosos para as empresas. Como lidar com o assédio? Como garantir que seu processo de promoções é equânime? Como lidar com a gestação, a licença maternidade e a maternidade em si? Como criar um ambiente em que as mulheres de sua equipe possam mostrar seu verdadeiro potencial?
Onde a luta das mulheres entra no guarda-chuva pelos direitos humanos? Quais são as principais bandeiras para que as mulheres gozem de direitos humanos mínimos no Brasil de hoje? Como cada um(a) de nós pode colaborar para que essa realidade se concretize?
Com um mercado feminino cada vez mais crítico, é preciso saber como se comunicar para atender às necessidades de mulheres mais empoderadas. Quais são as novas necessidades dessas mulheres? O que elas esperam? Que linguagem usar? Como garantir uma comunicação mais assertiva com elas?
Os números da violência contra a mulher no Brasil e no mundo são assustadores. Para muitas pessoas, isso parece ser uma questão da polícia ou do sistema judiciário, mas a verdade é que esses números têm muito mais relação do que imaginamos com o nosso dia a dia. Nessa palestra, apresentaremos um panorama da questão da violência de gênero no Brasil em suas muitas formas e mostraremos como esse cenário tem sim a ver com o dia a dia das pessoas e como pequenas mudanças comportamentais podem fazer diferença.
O que é gênero? O que é sexo? O que é orientação sexual? O que é transexualidade? Uma palestra para desmistificar alguns dos conceitos mais polêmicos da atualidade.
Através de exemplos cotidianos, números assustadores e um olhar crítico da representação da mulher na mídia, essa palestra ensina um dos conceitos mais importantes no combate à violência contra a mulher e aponta caminhos para transformar essa realidade.
Como identificar um crime contra a mulher e como proceder na esfera policial e judicial? Quais são os direitos das mulheres que sofrem violência doméstica e familiar ou qualquer violência baseada no gênero? Esta palestra tem como tônica o conhecimento como forma de prevenção e punição do agressor.
Uma das maiores violações de Direitos Humanos de nosso sistema carcerário é o completo esquecimento de questões de gênero. Ao esquecer as especificidades da mulher, permitimos que bebês nasçam e vivam em celas úmidas e sujas; que grávidas tenham complicações por ausência de pré-natal, que mulheres cheguem a usar miolo de pão como absorvente interno, entre outras crueldades. Qual deveria ser o cenário ideal segundo os tratados dos quais o Brasil é signatário? Estamos longe desta realidade? Como alcançá-la?
A construção tradicional das narrativas de filmes e séries costumam ter papéis bem definidos para as personagens femininas: de acessório ou objeto que apenas faz a história do protagonista homem avançar. Nesta palestra, vamos abordar quais são os elementos narrativos que dão base a essas histórias, por que eles são sempre masculinos e como é que isso pode ser quebrado. Quais ferramentas e mecanismos podemos usar para criar narrativas que coloquem as mulheres como sujeito? Está na hora de prestar atenção em cada escolha feita e em seus motivos.

Cursos Presenciais

Uma pesquisa realizada em 36 países revelou que as mulheres ocupam apenas 19% dos cargos de alto escalão nas empresas brasileiras. Por que isso acontece? Neste workshop, propomos uma reflexão sobre o que leva as pessoas à liderança e por que tantas mulheres – com potencial, competências e habilidades – não chegam lá.

A internet já deixou claro que marcas que não se protegem contra o machismo são vítimas de crises financeiras e de imagem. Com um mercado feminino cada vez mais crítico, é preciso saber quais os principais incômodos das mulheres com o mercado publicitário, com a linguagem e como proteger sua empresa de, sem se dar conta, soltar uma campanha machista.
Dezenas de pesquisas no Brasil mostram que mulheres são a imensa maioria das vítimas de assédio sexual e moral no ambiente de trabalho. Isso reduz sua produtividade, as impede de avançar a seu pleno potencial e pode resultar em processos custosos para as empresas. Como lidar com o assédio? Como educar seus funcionários homens e criar um ambiente seguro para mulheres fazerem denúncias dentro da empresa, sem terem que recorrer à Justiça? Qual a diferença entre assédio e paquera? Quais os limites do envolvimento entre pessoas que trabalham juntas para que a empresa não tenha problemas legais?
Queremos criar meninos e meninas que entendam os limites entre o permitido e o proibido, entre a violência e o sexo, entre a paquera e o assédio sem tirar sua naturalidade e desenvolvimento sexual saudável e respeitando suas orientações religiosas quanto ao tema. É importante que adolescentes tenham uma ética do desejo antes mesmo que o ele aflore – e continuem refletindo sobre isso enquanto ele está em seu auge.
Oficina interativa para adolescentes de 12 a 18 anos. A aposta é na informação como forma de empoderamento e em uma abordagem da sexualidade como aspecto natural da vida, que precisa ser compreendido e discutido com franqueza para que o jovem possa fazer escolhas maduras e responsáveis.
Estudo aprofundado sobre os principais crimes contra as mulheres: feminicídio, lesão corporal, injúria, difamação, calúnia, ameaça e estupro, seja no contexto de violência doméstica e familiar ou não. Análise de casos famosos de violência contra a mulher no Brasil.
Durante este workshop, serão apresentados conceitos básicos de narrativa e as mais comuns formas de sexismo cometidas pelos filmes, séries e livros – bem como maneiras de fugir delas. Cada participante desenvolverá, durante a atividade, uma ideia de filme, série ou livro.
Gostou de uma de nossas propostas educativas ou quer solicitar um curso ou palestra personalizado(a)? É só preencher o formulário abaixo que entraremos em contato.

Seu nome*


Seu e-mail*


Assunto*


Sua mensagem