azm_logo-educacional

AzMina agora conta também com cursos, palestras, workshops e oficinas

Conheça aqui nossas propostas educativas

2017

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mulamba, uma banda que toca para outras mulheres serem ouvidas

Grupo de instrumentos de cordas e percussão usa a música para difundir informações sobre temas relevantes que precisam de 'voz, espaço e respeito'

Brancas com descendência negra: mães adotivas aprendem a lidar com racismo

Dados do Cadastro Nacional de Adoção mostram que 65% das crianças prontas para a adoção no Brasil são negras ou pardas

‘Transei com um desconhecido no banheiro e ele filmou tudo, sem eu saber’

'Joguei na cara dele que era crime. Ele respondeu que crime seria se ele publicasse em algum lugar'

Campanhas d’AzMina ganham cinco troféus em Cannes

Em uma delas, colocamos os números do machismo nas costas dos jogadores do Cruzeiro. Na outra, cantoras como Daniela Mercury e Valesca Popozuda questionaram a diferença salarial

Eu AMO ser uma mulher trans

Eu chorei muito para estar aqui. Eu senti muita dor e desprezo, mas aprendi a ser feliz para poder sobreviver ao ódio contra quem eu sou. E ainda tenho mais caminhos a desbravar

‘Ser escritora é um posicionamento político’

Nossa colunista, Bruna Escaleira, está lançando seu segundo livro de poesia. Aqui ela fala sobre seus projetos e dificuldades que enfrenta no mercado. E revela um poema inédito

‘Se liga, seu machista, porque a arquibancada vai ser toda feminista!’

Encontro de representantes de torcidas organizadas termina com lista de ações contra preconceito nos estádios

O racismo do ônibus de hoje me fez chorar

“Chorei, e torci para que esses jovens não percam de vez a esperança”. Em sua coluna de estreia, Luana Génot conta como se deparou com o racismo em um domingo de sol

AzMina vence Troféu Mulher Imprensa como melhor projeto jornalístico

"Este prêmio vem nos dizer que estamos indo no caminho certo!”, afirma Nana Queiroz, diretora de redação d'AzMina

Aumento da renda está tirando as indianas do mercado de trabalho – entenda a contradição

Se o marido ganha o suficiente para sustentar minimamente a família, é esperado que a esposa deixe o trabalho para ser mãe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE