Foto: pixabay.com

O Divã de hoje é anônimo.

“Eu namoro há um ano e não gosto de transar com meu namorado. Ele realmente é bem travado no sexo porque namorou oito anos com a mesma menina. Ele me diz que já transou com outras garotas mas eu tenho certeza de que foram muito poucas. Eu mesma sempre passava por dor na hora da penetração e só fui descobrir o que era sentir prazer no sexo depois de transar com uns cinco caras, até que encontrei alguém que sabia fazer direito. Acho que talvez ele só precise de mais experiência pra começar a manjar do paranauê.

Desde a primeira vez em que nos beijamos eu não senti aquela química. Ele não me dá tesão algum, pra falar a verdade. Com o meu ex eu conseguia transar por horas e várias vezes seguidas, e era sempre sensacional. Eu gozava e era a coisa mais maravilhosa do mundo!

Então, entendo perfeitamente do meu corpo e sei muito bem o que gosto e não gosto. Já transei com 15 caras na vida mas somente com três consegui de fato curtir de verdade. Teve até um com quem algumas vezes era legal, mas a maioria das vezes me sentia violentada.

Mas o meu namorado atual é o cara mais legal do mundo, o melhor companheiro que já tive e que já vi — nos damos bem em tudo, temos os mesmos sonhos, objetivos, tudo funciona demais e perfeitamente entre nós dois.

Já tentei ensinar as coisas de que eu gosto, e ele até que aprendeu direitinho a parte da masturbação. A penetração pra mim, porém, é tenebrosa. Preciso ficar pensando em algum ex pra me excitar e é horrível, sempre tenho vontade de chorar no fim.

Eu considero sim o sexo um fator muito importante, mas, sei lá, desapeguei disso e, sempre que conto pras minhas amigas sobre não curtir transar com meu namorado, elas me julgam muito e insistem pra que eu arrume um boy novo, porque isso é um absurdo. Para elas, eu preciso ter um cara com quem ame transar.

E aí fico pensando: será que tenho mesmo que trocar o cara que eu amo por conta de sexo?

Não quero largar meu namorado só pra transar com outras pessoas, não preciso de sexo pra me relacionar com alguém.

Estou realmente muito confusa, e começo a questionar se o sexo em si também não tem sido colocado de uma forma machista no mundo. Uma coisa é liberdade sexual, a outra é obrigação de ter uma vida sexual ativa, senão você precisa largar seu namorado ou ele vai te largar.

Não quero largar meu namorado, mas também não quero trair meu namorado. Eu sinto atração por outros caras, queria sentir prazer no sexo, mas não é a coisa que mais importa pra mim. Estou chateada por as pessoas sempre ordenarem isso pra mim. Não tenho a opção de desencanar do sexo pro mundo. Será que colocar o sexo dessa forma também não objetifica o sexo?

Quero ter um companheiro muito mais do que quero gozar. E, quando quero gozar, me masturbo e fica tudo bem.”

Foto: Gaelx

 

* As opiniões aqui expressas são da autora ou do autor e não necessariamente refletem as da Revista AzMina. Nosso objetivo é estimular o debate sobre as diversas tendências do pensamento contemporâneo.


Também tem um desabafo para fazer ou uma história para contar? Então senta que o divã é seu! Envie seu relato para liane.thedim@azmina.com.br 

** Você sabia que pode reproduzir tudo que AzMina faz gratuitamente no seu site, desde que dê os créditos? Saiba mais aqui.