Foto oficial de divulgação do Girls Rock Camp Brasil 2017:
voluntárias em formação.

90 meninas reunidas, aprendendo a tocar instrumentos, montando suas bandas, compondo, se apresentando e, principalmente, se fortalecendo. Esse é o Girls Rock Camp Brasil, um acampamento diurno de férias com vivências musicais voltado para meninas. O projeto tem como foco principal promover a autoestima, fortalecer os laços de solidariedade e incentivar o protagonismo infanto-juvenil feminino através da música. Esse ano, está acontecendo do dia 16 à 21 de janeiro, com base na Escola Estadual Padilha (Sorocaba/SP).

E eu sou uma das 72 voluntárias que se apresentaram para a 5ª edição do acampamento movidas pelo propósito de empoderar meninas entre 7 e 17 anos. Mostrando a elas que também podem tocar instrumentos, estamos aqui para ajudar em todas as etapas do processo musical.

Uma experiência completa

O Girls Rock Camp foi criado nos Estados Unidos e hoje, através do apoio de uma associação (Girls Rock Camp Alliance), está presente em 4 continentes com uma “grade curricular” inspiradora.

Nesses 5 dias, as campistas vivenciam uma experiência completa no mundo da música: possuem a missão de formar uma banda com 6 integrantes (voz, 2 guitarras, baixo, bateria e teclado). Para isso, elas aprendem a tocar um instrumento, passam pelo processo criativo de nome de banda, logotipo e compõem juntas uma música autoral, finalizando o acampamento com um show ao vivo de todas as bandas. Além disso, elas participam de diversas atividades de socialização, de fortalecimento da autoestima, desinibição e trabalho em grupo, como workshops sobre história das mulheres, silkscreen, artes, fanzines.

Dois dias antes das atividades do camping começarem, todas as voluntárias são chamadas para um treinamento que inclui desde dicas de como se portar de forma pedagoga com as campistas, até ao plano de organização do dia a dia, que tem um cronograma com muitas atividades em diferentes salas.

Diferente das outras edições, que teve a matrícula de 60 meninas, nesse camping a coordenação autorizou a inscrição de 90 meninas, tornando-se maior o desafio para nós.

Portanto, o Girls Rock Camp formará 15 bandas. Cada uma delas tem uma produtora musical e uma empresária, que as auxiliam a compor uma música e também, ao longo do dia, fazer com que as alunas vejam todas as aulas.

Além disso, produtora e empresária, também estão 100% presentes no processo de instigar a criatividade e harmonia em todos as tarefas que precisam ser feitas ao decorrer do camping.

1º Dia de Camp (frio na barriga) !!!!!

Fotos por Pryka Almeida

Após a recepção e entrega de kit de todas as campistas, começa a dinâmica para todas se conhecerem.

O exercício é o seguinte: ao som de Joan Jett, todas voluntárias e campistas vão dançando no meio da quadra e, quando a música pára, conversam com quem tiver ao lado para se conhecerem um pouquinho.

Após isso, as campistas aprendem a cantar o hino do camping, celebrado todos os dias em assembléia, que tem coreografia e o seguinte refrão de união: “Todas as garotas, reunidas, vamos lá!”

Feita as primeiras atividades, produtoras e empresárias apresentam um cartaz que fizeram no dia anterior de treinamento. Cada cartaz representa um estilo de música para que as campistas escolham com que dupla ficar. Nesse ano, estilos de músicas imaginários como rock da paçoca, tropical punk, techno rock, darkzinho e Girls Rock Gang (que minha produtora parceira, Lu Carvalho, e eu fizemos), estavam disponíveis para as campistas escolherem.

No primeiro dia, as meninas tiveram workshop de composição musical, ritmo em compasso e defesa pessoal.

Na composição, as voluntárias fizeram exercícios lúdicos para começar a treinar o rascunho da letra que vão escrever.

Mix de fotos-divulgação do evento retiradas do facebook do Girls Rock Camp Br.

Já em ritmo e compasso, instruídas por Larissa Conforto, baterista da banda Ventre, e pela Patrícia Saltara “Vinho”, uma das produtoras do camping, aprenderam sobre divisão rítmica de forma lúdica. Por exemplo, a música da borboletinha, no Girls Rock Camp , virou: “Minha amiguinha ta na cozinha, tocando baixo e bateria. Tum tum pá. Dum dum dum dum. Todas fazem o mesmo som.

Nos almoços , todo dia as campistas e voluntárias assistem a um show de uma banda feminina. Para abertura do camping, a banda mineira “Mieta” embalou as meninas.

Além dos workshops diferentes a cada dia, todas as meninas têm aulas  de seu instrumento, ensaio da banda e também reunião com empresárias para ajustarem letras e detalhes da banda.

No final, o microfone ficou aberto para as campistas contarem como foi o dia e frases como “me sinto livre quando eu toco”, ” vocês não perdem por esperar minha banda”, ” não queria tirar a guitarra do corpo”, foram faladas para a satisfação de toda a coordenação e voluntárias envolvidas.

“(…)Todas as garotas, reunidas, vamos lá! (…)”

Continuem nos acompanhando para saber um pouco mais sobre os outros dias de camping!

Go go go grrrls!