azm_logo-educacional

AzMina agora conta também com cursos, palestras, workshops e oficinas

Conheça aqui nossas propostas educativas

2017

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

No Brasil ou na Índia, mulheres ainda são vistas como pedaço de carne

Homens, quantas histórias e pessoas incríveis vocês já deixaram passar porque nos olham e só enxergam uma buceta?

Autocuidado é mais do que tirar férias: é escutar o próprio corpo

Estreando sua coluna, Juliana Luna conta que precisou chegar ao fundo do poço pra entender a importância do autocuidado

Nascem Flores no Asfalto: Capítulo 20: Do que são feitas as manhãs

"As palavras de Chica tinham aspereza de corte e se costuravam ao umbigo de Olívia como pesadas âncoras"

‘Quantas vezes você já foi estuprada?’

'Tente buscar na memória as experiências sexuais, da primeira transa até o último relacionamento. Você pode dizer que nunca sofreu uma violação silenciosa?'

Indígenas denunciam casos de assédio sexual no SUS

Uma das funcionárias do Distrito Sanitário Especial Indígena afirma que foi coagida ao sexo sob ameaças de perder o emprego. Advogada acusa coordenador de acobertar casos

Sou mulher, feminista e cigana

“Muitas ciganas dizem que ‘feminismo é palavra não cigana’, mas lutam pelo fim dos casamentos forçados e pelo acesso à educação”, conta nossa nova colunista Rebecca Souza

A descoberta de que pessoas atrás das grades também são…pessoas

Em 'Desterros', psiquiatra paulistana transforma em literatura histórias de pacientes de um hospital-prisão

Manual de Redação da Revista AzMina

As regras expressas neste manual seguem as melhores práticas de jornalismo e foram discutidas e aprovadas pelas integrantes d'AzMina. Ele é mandatório para colunistas, repórteres, editoras e qualquer outra produtora ou produtor de conteúdo

A crush é bissexual. E agora?

"A bissexual é analisada diariamente, acusada de ser lésbica não assumida ou hétero fetichista. Contam quantas relações eu tive com homens e mulheres e o fiel da balança dará o veredicto".

Estou cansada de ouvir ‘você é boa demais pra mim’

'Fico pensando que devo ser mais paciente, mais compreensiva. E menos inteligente, menos forte. Vozes machistas ainda lutam para ter força em mim'
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE