A Youtuber Carol Moreira só queria trabalhar. Ela havia conseguido dez preciosos minutos do ator americano Vin Diesel, que estava no Brasil para divulgar seu novo filme “Triplo X”. Fez pesquisa, preparou as perguntas, buscou referências de imagem.

Mas, durante a gravação, Vin Diesel parecia só querer falar da beleza da moça, que ficou constrangida e sentiu que sua entrevista foi atrapalhada.

De dois dias pra cá, desde que o vídeo foi publicado em seu canal e visto quase 2 milhões de vezes, ela recebeu ataques de todos os tipos nas redes sociais e via e-mail. O caso foi parar até na mídia internacional. AzMina conversou com Carol, que estava claramente abalada, por telefone, nesta tarde.

Muita gente não entendeu ainda por que você ficou chateada com o que rolou. Pode explicar pra eles?

Vin Diesel sabia que eu tinha apenas dez minutos para entrevistá-lo e me atrapalhou três vezes pra falar sobre mim, o que não era o objetivo da conversa. Eu estava ali trabalhando.

Havia uma relação de hierarquia ali. Ele é o rei da equipe toda, é uma estrela mundial. Eu fazia uma mera entrevista pra divulgar o trabalho dele, não sou ninguém.

Se eu fosse grosseira na minha resposta, ia prejudicar muito meu trabalho.

Eu entrevisto muitas pessoas e tenho relacionamentos a prezar com distribuidoras – tinha o meu relacionamento com A distribuidora em questão, aliás – além do risco dele reagir mal. Ainda estou pensando o que eu poderia ter dito. O que seria adequado?

Na verdade não acho que importaria o que você dissesse, né?

Pois é. Mas as pessoas nos julgam pelo jeito que a gente reage. As pessoas falam “você não disse ‘não’ de maneira incisiva, então tava querendo”. Em que mundo estamos? A reação da pessoa não muda o que aconteceu com ela.

Se ele estivesse mesmo interessado em você, como esperaria que ele agisse?

Ele poderia ter me elogiado uma vez, fora das câmeras. Olha, uma vez nas câmeras até teria sido ok. Poderia ter me chamado pra almoçar com ele, com a equipe, pedido meu telefone depois. Assim como as pessoas normais fazem. E, se eu quisesse, ia dizer “sim” ou “não” – no caso seria “não” (risos). Muito diferente é fazer cena, se jogar no chão e, pior de tudo, atrapalhar meu trabalho.

Como você se sentiu na hora?

Fiquei constrangida e não sabia reagir, eu só ria e queria voltar pro tema da entrevista. Não conseguia nem ouvir o que ele falava porque estava com mil coisas na cabeça: preocupada com o tempo da entrevista, com o compromisso com a distribuidora que me mandou até lá. Eu gostaria de ter sabido parar este comportamento.

Por que você decidiu deixar aquela mensagem no início do vídeo?

Eu não ia cortar esta parte da entrevista, porque ele se comportou desta forma sabendo que estava sendo gravado, ele sabia muito bem que ia ao ar. Não vou esconder este tipo de comportamento. Eu coloquei minha gravação antes para explicar pros meus seguidores e eles entenderem o contexto em que rolou, quem fez o furdúncio em cima disso foi a mídia.

Seu objetivo era criticar Vin Diesel?

Eu não queria criticar, mas expor a situação porque sei que muitas mulheres passam por situações similares no trabalho e no jornalismo especificamente. Você não tem ideia da quantidade de emails que recebi de mulheres que sofreram assédio no trabalho e não tiveram coragem de relatar. É aquele chefe esquisito que fica “elogiando” de jeito agressivo e coisas muito piores.

Quando a gente tá trabalhando a gente não quer ser bonita, quer ser inteligente.

Isso não é normal, eu preciso falar disso, nós precisamos ter voz.

Você tem recebido mais apoio ou agressões nas redes sociais?

Não sei dizer. Tem muito apoio mas as críticas vêm de gente que eu nem conheço e vem cheias de ódio. O apoio vem mais dos amigos. Recebi e-mails me chamando de biscate e vagabunda. Parei de ler tudo desde ontem.

Você recebeu algum tipo de pedido de desculpa do ator?

Não. Estou sendo muito xingada, ganhei muitos haters, estão me acusando, fuçando no meu passado pra ver o que eu fiz ou deixei de fazer. Estou só expondo o que o cara fez e as pessoas só querem analisar a mim, o que eu falei a respeito e como reagi. É muito triste. Seria muito legal se ele mandasse um recadinho dizendo que foi errado mesmo e sente muito.

Você gostaria de deixar um recado para esses haters?

De jeito nenhum. Gostaria mesmo é de deixar um recado pra quem tem me apoiado e pra quem precisa de ajuda e sofre algo similar mas acha que não tem voz nem direito de reclamar:

sim, você tem direito e a gente não vai se calar.

* Você sabia que pode reproduzir tudo que AzMina faz gratuitamente no seu site, desde que dê os créditos? Saiba mais aqui.