Taí um projeto do qual você quer fazer parte. O “Você é feminista e não sabe” acaba de lançar a campanha #compartilhandohistorias. O objetivo é começar um ciclo de empoderamento com relatos – verdadeiros e espontâneos – que atraiam cada vez mais mulheres para reflexão! Todas as mulheres são convidadas a gravar um vídeo respondendo à pergunta: “Em que momento você descobriu que era feminista?”. Os vídeos já estão sendo publicados no canal do Youtube do projeto. Veja abaixo o que Constança Guimarães, um das criadoras do projeto, tem a dizer!

Leia mais: Liberte seus mamilos

unnamed

Quando você soube que é feminista é uma pergunta que vem com outra grudada. O que é feminismo? Pra começar, uma palavra estigmatizada e cheia de preconceitos. Tanto que foi justamente essa carga pesada e traiçoeira – que está aí só pra nos afastar do movimento e debochar da militância – que batizou o projeto. Pois é. Tem uma galera enorme que está exausta de tanta opressão, que não aguenta mais esse machismo cotidiano e cruel, que luta e esbarra na diferença de oportunidades, na desigualdade e no preconceito. Só que a gente também sabe que, embora muitas mulheres incríveis lutem há séculos, ainda é muito difícil se dizer feminista. OK, entendido. Mas não é porque a gente entende que vai ficar assim. #sororidade!

Tem outro montão de gente trabalhando pra virar isso e nós nos incluímos nesta luta.

Nós começamos o projeto colocando nove entrevistas no ar. Pessoas incríveis estão lá dividindo conosco o que sabem. Feminismo, direitos humanos, transgeneralidade, racismo, segurança, política, saúde pública, história – um passeio sério e bem-humorado pelas variadas questões que nos fazem acreditar ser urgente repensar as relações da mulher com ela mesma, com o homem e com as organizações político-sociais.

Agora, depois deste bate-papo com essas figuras geniais, somos nós que estamos contando para todo mundo que somos feministas, de peito aberto. Se a gente não pode dar a mão a cada uma de nós que precisa de uma força para se dizer feminista, vamos contar a nossa história. Nada mais poderoso! #compartilhandohistorias. Olha uma delas aí:

Para participar, mande seu vídeo para voceefeministaenaosabe@gmail.com