PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • lesbpeq

Serei sempre “mal fodida”

Por Equipe AzMinaCirculava, entre os rapazes, a ideia de que eu era mal fodida. E não no sentido de ser amargurada ou arrogante, mas mesmo no sentido literal: foderam-me mal e por isso sou lésbica.
  • Dandinha 2

A luta das pescadoras contra a invisibilidade

Por Bia CalzaHá milhares de pescadoras artesanais no Brasil que lutam por reconhecimento e acesso aos mesmos benefícios sociais que os homens
  • joppert

Como o Ministério Público e os Três Poderes alimentam a cultura do estupro

Por Lívia MagalhãesO que temos observado estarrecidos são casos nos quais aqueles que deveriam proteger as mulheres agem ativa ou passivamente para perpetuar a abominável cultura
  • Genero e trabalho capa_FRENTE

Novo livro reflete sobre inclusão das mulheres no mercado de trabalho

Por Equipe AzMinaLivro reúne textos de mais de 30 autoras nacionais e internacionais e documenta os limites da incorporação das mulheres na esfera pública. Confira um trecho da obra
  • doll2

Pequenas esposas: penúltimo

Por Fabiane GuimarãesA decepção de Matias estremeceu o chão. Não soube a quem mandar impedir aquela atrocidade, aquele saque sentimental. Geraldina era quem lhe amparava o corpo. Em rara lucidez, ia dizendo: deixa ir
  • aspirina

Fizemos a gestão de crise da campanha da Bayer

Por Equipe AzMinaConvidamos os responsáveis pra um debate sobre cultura do estupro na propaganda. Será que eles aceitam?
  • 02_indice_azm01_capa

Por que a preocupação com as tarefas domésticas é sempre nossa?

Por Equipe AzMinaQual a mensagem que meus filhos recebem ao ver que as pessoas mais preocupadas com limpeza e organização somos eu e a moça que trabalha conosco?
  • Pe¦ürola Cussiano - Brand Development Lead do Instagram - Ana Paula Padra¦âo - Zica Assis - Milena Curado

#ElaFazHistória ou Agradeço ao Facebook pelo empoderamento alcançado

Por Letícia BahiaA nova campanha da rede social é legal, mas algumas perguntinhas precisam ser respondidas
  • divorce-separation-marriage-breakup-split-39483

Manual Prático para ex-maridos sobre como NÃO ser um idiota machista

Por Débora PugliaO amor acabou, não significa que o respeito tem que acabar junto...
  • presas

Transtornos mentais atingem 68% das presas do Estado de São Paulo

Por Renata OliveiraMaior vulnerabilidade social aumenta a possibilidade de dependência de drogas e contribui para a reincidência criminal
LEIA MAIS

Quem somos

A Associação AzMina é uma instituição sem fins lucrativos cujo objetivo é combater os diversos tipos de violência que atingem mulheres brasileiras, considerando as diversidades de raça, classe e orientação sexual. Realizamos palestras, debates, oficinas e outros eventos para aprofundar a discussão sobre os direitos da mulher e combater o machismo. Também organizamos grupos de apoio psicológico e legal para mulheres em relacionamentos abusivos, além de criar campanhas de conscientização nas redes sociais, envolvendo movimentos de mulheres e mobilizando a grande mídia.

Já a Revista AzMina é uma publicação online e gratuita para mulheres de A a Z. Nela, há espaço para todos os tipos de beleza, rostos e formas. Ensaios de moda que contemplam corpos reais, evitam o consumismo e trazem sugestões de looks que cabem no bolso. Além disso,  investimos em reportagens profundas, independentes, responsáveis, sem rabo preso com anunciantes.

Somos uma equipe apaixonada por este projeto e dedicada a usar o jornalismo para ajudar a melhorar o mundo, principalmente para nós, mulheres!

ESPIE NOSSOS PERFIS

Assine AzMina

Somos uma revista sem fins lucrativos que pretende construir um novo senso de beleza e dar ferramentas para que TODAS as mulheres brasileiras sejam ainda mais poderosas. Mas só podemos fazer tudo isso garantindo nossa independência editorial se você colaborar conosco! Coloque uma moeda no nosso cofrinho e prometemos cuidar dela com muita responsabilidade, transparência e carinho.

SAIBA COMO PATROCINAR

Anuncie n’AzMina

Nossa proposta é transformar a publicidade num ato de responsabilidade social. Conheça nosso conceito de publicidade amiga da mulher e venha fazer com a gente uma revista inteligente e divertida, que acredita no potencial de cada mulher até nos anúncios.

LEIA MAIS