PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • pequenasesposasdestaque

Mais um assassinato de um defensor dos direitos humanos

Por Rebecca Souza"Tão grandioso quanto suas dimensões do Norte do Brasil, são as violações de direitos humanos que aqui acontecem, como trabalho escravo e violência no campo ", escreve Rebecca Souza.
  • Pixabay bebe2

Dia das mães: guarde as flores e dê compreensão

Por Tayná LeiteHoje nos exaltarão por nossa força e determinação e pelo nosso amor incondicional. Amanhã voltaremos ao isolamento e ao mundo em que a nós é concedido o julgamento e a culpa
  • thumb_materlesb_1

Maternidade Lésbica

Por Tamy RodriguesOs métodos, as escolhas, as histórias, os custos e a burocracia. Os caminhos para ser mãe sendo uma mulher lésbica.
  • divã_10-5

‘Tenho aula com um professor que assedia mulheres. É uma aula patética’

Por Divã d'AzMina"Não nos basta receber salários menores, ter uma de nós estuprada a cada 11 minutos. Também somos obrigadas a conviver diariamente com nossos agressores"
  • top-hardgrrrlsfestival

Festival Hard Grrrls invade a Augusta com três dias de rock feminista

Por Hard GrrrlsEvento inclui ainda rodas de conversas, 12 bancas de empreendedorismo feminino, uma exibição e uma atividade musical
  • makeup-p-1

Batom é brinquedo? Como lidar com a oferta de maquiagem para crianças

Por Bruna EscaleiraPara mães e especialistas, não há nada de errado em se pintar, mas a brincadeira não pode virar obrigação
  • beach2

O fim da violência contra a criança também é uma pauta feminista

Por Tayná LeiteTayná Leite é contra o tapa, a palmada e o puxão de orelha: "nós mulheres também estamos sendo opressoras quando violentamos física, verbal ou moralmente uma criança"
  • divã 2604

O feminismo não é um discurso de auto-ajuda, ele nos dá força para seguir em frente

Por Divã d'AzMina"A luta contra as opressões que nos cercam não se resolve com força de vontade. Precisamos estender a mão e falar: vamos juntas?"
  • tech

Como o machismo afasta as mulheres na tecnologia

Por Luciana WeyneConheça iniciativas de mulheres que vêm lutando para se firmar em um mercado ainda bastante restrito aos homens com projetos inovadores e inclusivos
  • Azealia3

O silêncio sobre o estupro sofrido por Azealia Banks

Por Paula Silva"O feminismo branco se mobiliza pelas atrizes que sofreram assédio sexual em Hollywood. Por que as mulheres negras são tão esquecidas?" questiona Paula Silva
LEIA MAIS

Quem somos

AzMina é uma instituição sem fins lucrativos cujo objetivo é combater os diversos tipos de violência que atingem mulheres brasileiras, considerando as diversidades de raça, classe e orientação sexual. Realizamos palestras, debates, oficinas e outros eventos para aprofundar a discussão sobre os direitos da mulher e combater o machismo, além de criar campanhas de conscientização nas redes sociais, envolvendo movimentos de mulheres e mobilizando a grande mídia.

Já a Revista AzMina é uma publicação online e gratuita para mulheres de A a Z. Nela, há espaço para todos os tipos de beleza, rostos e formas. Investimos em reportagens profundas, independentes,  responsáveis e comprometidas com a informação que combate os diversos tipos de violência de gênero e que traz ferramentas para que TODAS sejam ainda mais poderosas.

Somos uma equipe apaixonada por este projeto e dedicada a usar o jornalismo e a educação para ajudar a melhorar o mundo, principalmente para nós, mulheres!

ESPIE NOSSOS PERFIS

Assine AzMina

Somos uma revista sem fins lucrativos que pretende construir um novo senso de beleza e dar ferramentas para que TODAS as mulheres brasileiras sejam ainda mais poderosas. Mas só podemos fazer tudo isso garantindo nossa independência editorial se você colaborar conosco! Coloque uma moeda no nosso cofrinho e prometemos cuidar dela com muita responsabilidade, transparência e carinho.

SAIBA COMO PATROCINAR

Seja um(a) parceiro(a)

Nossa proposta é transformar a publicidade num ato de responsabilidade social. Conheça nosso conceito de publicidade amiga da mulher e venha fazer com a gente uma revista inteligente e divertida, que acredita no potencial de cada mulher em todos os sentidos.

LEIA MAIS